Resumo Digital

Resumo Digital – 29 de maio de 2020

A produção salvará o Brasil: o ano será marcante, fará parte da história mundial pela vinda do coronavírus que assustou a população. Para retomar o crescimento e a economia vamos levar algum tempo e o principal agora é passar esse momento e vencer o inimigo, o que não será fácil. Vivemos um novo mundo e a ele devemos nos adequar. O Brasil diferente de outros países é imenso, com muita terra para ser cultivada. Aquele jornalismo positivo, geralmente no final de semana que valoriza o agronegócio de um modo geral, o que no Brasil se produz desde o pequeno agricultor com sua economia solidária buscando a variedade de produtos, inclusive exportando em grande quantidade. Somos o maior produtor de laranjas do mundo, maçãs já são exportadas, até batata-doce é exportada. E o quanto o norte e o nordeste vêm investindo na produção do interior. O básico é a pecuária, o agronegócio, trigo, soja, arroz, milho e o quanto é possível produzir. Por isso que alguns países estão atentos ao que se passa aqui dentro e já são dezenas de países que levam do Brasil principalmente produtos de origem animal e sempre estão fechando novos contatos para exportação. Simboliza o quanto deve ser valorizado o investidor nos segmentos. É sabido o quanto custa hoje para se manter a lavoura, um plantio e o campo em vista da tecnologia atual. Os mais antigos cultivavam de forma braçal, sem máquinas, sem defensivos, tudo transportado e plantado com o auxílio de animais, mas hoje o avanço tecnológico proporcionou qualidade, produtividade, mas ao mesmo tempo tem um custo elevadíssimo. É necessário que os governantes sejam bem assessorados por técnicos para investir muito mais na produção. Vejam agora, por exemplo, o quanto a indústria pesada produz receita, empregos e investimentos, mas no momento da quarentena as flores chegaram para a alimentação em que os mercados principalmente e outros segmentos quase não conseguem atender a demanda. É um indicativo para que não só o Brasil, mas seus estados e municípios passem a ter outro olhar para o interior. O que não falta é terra fértil e o avanço tecnológico, esperar o que? O quanto é bom chegar numa feira local do produtor ao consumidor, indica ali a pureza do plantio do passado.

Moinho Santa Maria: é nosso, é daqui, da família Antoniazzi com 70 anos de atividades. Quem passa na Borges de Medeiros ou pela Aristides Lobo vai recordar os moinhos do passado e ver esta empresa com esse potencial, ela está entre as cinco maiores do estado na produção de farinhas e outros produtos. A marca do Moinho Santa Maria é a farinha Maria Inês e por onde o consumidor passa em estabelecimentos comerciais e padarias sempre encontra essa marca que resulta na fabricação de uma grande gama de produtos. É lamentável mais uma vez abordarmos a precária situação da rua Aristides Lobo, um calçamento antigo de paralelepípedo, concordamos que ali chegam caminhões com toneladas de trigo e outros levando o produto ao seu destino, mas pelo imposto que deve pagar essa indústria daria muito bem para ter uma rua em frente com condições de trafegabilidade. Para quem vai da Visconde de Pelotas passando as antigas garagens dos Correios, um desperdício de imóvel que na certa será vendido em breve, quando inicia a Aristides quase não dá para ingressar pelo tamanho dos buracos e em toda a rua até a Borges o calçamento deixa a desejar, isso que traz tristeza ao empreendedor que gera emprego, investimentos e que contribui para manter a máquina pública em funcionamento, e o que ele mais precisa é uma rua em condições.

Padroeira: dos idosos e dos doentes, Nossa Senhora de Lourdes, interceda por eles. Hoje segue o tríduo. No domingo 10h a missa e após risoto, galeto e carne de porco e saladas, a escolha é sua para levar para casa a partir das 11h15. Faça a reserva para que a comissão organizadora planeje para que não falte e nem sobre, o tempo é de economia. A Rosa anotará seu pedido 3221-5214. E neste sábado no Programa A Cidade o Pe. Bertilo, da Paróquia, falará sobre Lourdes, tríduos e as celebrações.

Aniversário: Eduardo Cariolato, arquiteto, trabalha na empresa Mowa Arquitetura da Venâncio Aires, 2782, comemora aniversário hoje juntamente com sua família, a mãe Leila e a irmã Gabriela, e a namorada Elisa.

O nosso espaço na Imembuí: amanhã das 10h às 12h ao vivo na 101.9 e com live pelo Facebook da Rádio. O que se passa na semana na cidade e acima de tudo a valorização do setor empresarial e do empreendedorismo. Sempre temos convidados com pautas de interesse da comunidade. É o último programa do mês de maio, o Jornal A Cidade circula no dia 10 de junho véspera do feriado de Corpus Christi e Dia dos Namorados, estamos trabalhando com um até breve e acompanhando sempre a situação econômica atual que atinge os investidores para fortalecerem suas marcas, produção e suas vendas. Esteja conosco, pode enviar mensagem pelo nosso WhatsApp 55 98407-1000 ou ligando para a Imembuí 3212-5353.

Sercimaq: amanhã pela manhã na empresa serão sorteados os prêmios de quem buscou os serviços nesta empresa durante o mês de maio e que preencheram o cupom alusivo aos 8 anos de atividades da empresa que tem como diretor Sérgio Sarturi.

APOIO: Vidraçaria Miragem, CFC Padre Reus, Construtora Jobim, Pampeiro, Expresso Medianeira, AM Brum Assistência Familiar e Funerária Angelus, Desinservice, Sislimpa, Sicredi, Casa do Pastel, Bella Vista Supermercados, Floricultura Yamamoto, Sercimaq, Labivida, Pozzobon Agropecuária, Auto Ivo Multimarcas, Churrascaria Bovinu’s, Restaurante Estância do Minuano, Mecânica Manfio, Irmãos Bissacotti, Sucessu’s Tecidos e Malhas, Agafarma Camobi, Walter Beltrame Ltda., Sibrama, Aguativa, Redemac Potrich, SM Fibras, Santa Catarina Transportes, Mecânica Medianeira Randon, Vigilare, Madeireira Cerrito, HCAA, Duque Auto Posto, Coopaver, Unimed, Moinho Santa Maria, Loja Safira, Frazzon Iluminação, Restaurante Vera Cruz, Ponto das Pedras, Multipress, Posto São Marcos, Guigu’s Gás, Casa do EPI.

Comment here