Sem categoria

Resumo Digital – 17 de março de 2020

Hoje é um dia especial e preocupante temos bom senso, observamos a realidade, o quadro atual do mal que atinge o mundo, o coronavírus, a nossa modesta recomendação é a prevenção e o cuidado em tudo. No editorial de quinta-feira mandamos a mensagem “ter fé e prevenção”, rezar quem puder para pedir o fim desse surto e da estiagem. Se agora estamos assustados pelo que pode acontecer, imagine a recessão que teremos daqui para frente, quem não vende não paga a conta e quem trabalha não recebe. É uma cadeia preocupante da produção e responsabilidade. Há mais de 15 dias mencionamos o Hospital Regional, perderam tempo, tudo que é público é na última hora, deveria estar pronto, equipado e com equipes em caso de emergência, tomara que não precise, mas ele está vago. Me sinto feliz que na mídia no final de semana foi levantada a questões e mais uma vez eu diria ao prefeito que não fique só no estado, vá a Brasília, o executivo do ministério da Saúde, Gabardo é gaúcho e sabe do assunto do Regional e aqui esteve várias vezes, além de ter amigos por Santa Maria também e é político. Lançamos a semente, parece que está germinando, me perdoe se alguém copiou não importa, o agradável é que o assunto siga em frente.

Mas neste 17 de março de 2020 que marca 22 anos de circulação do jornal e como está no texto ‘O destino dos jornais’, qual será o nosso? Sempre uma luz se abre, planejava o ano passado em organizar um jantar hoje como foi feito antigamente, mas a intuição me dizia que não, agradeço a bondade divina em não ter programado, vejam bem o que teria acontecido. Por isso, precisamos sempre ter fé e quando algo nos cutuca, sermos obedientes. Obrigado a todos aqueles que nos deram suporte para chegarmos até aqui, investidores principalmente, dependemos das empresas para continuar nossa jornada. Sem festas e sem comemorações pelo surto e pela estiagem, simplesmente prevenção e fé. Obrigado.

Texto da edição 1311 – O destino dos jornais

Seria tudo digital? Pelo que constatamos sim. Grandes matutinos, empresas potentes, fecharam as portas, na semana mais um de Rio Grande foram 45 anos de mídia impressa. E as redes sociais vão satisfazer a toda a sociedade ou só parcela dela que é a juventude? Será que os idosos terão acesso? Terão condições financeiras para manter assessores que serão necessários não só na parte da mídia impressa, mas também para toda e qualquer operação que envolva dinheiro? Ao chegarmos a 22 anos neste 17 de março de 2020 somos gratos pelo dom da vida e por tantas oportunidades que recebemos. Sabedores da realidade atual e até quando manteremos no presente o jornal mais antigo local e pelo porte de uma cidade que nos acolhe e que conta atualmente com dois jornais que circulam diariamente e semanalmente. Depositamos total confiança nos investidores pela sua continuidade em nos dar suporte e quem está distante que se aproxime, nós precisamos e temos esperança de que isso vá acontecer pela forma com que valorizamos a cidade que nos acolhe e pelo quanto destacamos a produção e o empreendedorismo em todos os segmentos. Sabemos das dificuldades do setor público, que muitas vezes sabe ocupar espaço gratuitamente, mas não tem noção do custo em manter uma empresa em atividade. Nem nós sabemos qual será o nosso destino, mas estamos presentes. Reflita sobre o texto e pelo menos por mais alguns anos até pelos fatos e atos legais que ainda requerem como comprovante suas ações publicadas na mídia impressa, nós temos esperança e dela dependemos de cada leitor e aqueles que querem uma segunda alternativa.

Comment here