Resumo Digital

Recuperar a malha ferroviária

Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura, carioca, mas pelo que sentimos gosta do estado e da região sul. Na semana a bancada gaúcha conquistou o aproveitamento de verbas para conclusão de uma rodovia gaúcha que vai beneficiar também os catarinenses e o turismo. Por sua vez o ministro sentiu-se feliz com a mudança e também falou da verba de outras obras e inclusive da travessia de Santa Maria que terá recursos garantidos. Mas recentemente ele comentou com o deputado Afonso Hamm, das mudanças do projeto da ferrovia Norte-Sul entre São Paulo e o Porto de Rio Grande. Num passado não tão distante o projeto era construir uma nova ferrovia e o ministro agora fala diferente, é aproveitar a malha atual construída pelo governo federal, hoje arrendada para a Rumo que desativou inúmeros ramais como, por exemplo, Missões e Vale do Jaguari, entre outros. Uma das melhores informações que os antigos ferroviários poderiam ouvir. A juventude não vai saber disso, só lendo a história, mas a construção da ferrovia gaúcha foi feita por trabalhadores com poucos recursos sem máquinas e equipamentos. Só observamos a ferrovia Santa Maria – Cruz Alta e dá para avaliar o quanto o ser humano trabalhou para construir somente esse percurso, é um patrimônio incalculável e tem espaço para a ferrovia e rodovia, pois a produção gaúcha em vários segmentos tem transporte para todos. E além disso, quantas cidades que mantém sua estação ferroviária do passado na região central, não aqui que foi demolida, mas Restinga Seca que recuperou, Cacequi (foto), Jaguari e outras. Lideranças e políticos, o ministro gosta do Sul, o acompanhamento que ele faz na 116, na Ponte do Guaíba e sabe tudo da travessia urbana de Santa Maria. Convidem ele para visitar a cidade, a ferrovia é um dos melhores investimentos que o estado poderia receber, mas acima de tudo aproveitar o que existe e se for preciso, terceirizar, mas com um bom contrato diferente do atual.

Ministro Tarcísio de Freitas

Comment here