Resumo Digital

Preparar o terreno

Apesar do calor vivemos o inverno, mas é tempo de cultivar flores, preparar os espaços, as empresas que adotaram espaços públicos contratem técnicos que possam dar manutenção mensal e assim poderemos ver a cidade em setembro e outubro, não com as gigantes árvores que os vendavais recentes causaram medo e prejuízo por toda parte. As flores movem as pessoas, quebram o gelo, à pessoa que está exaltada com ódio ou inveja ofereça uma flor que ela amolece. E para quem andar na via pública observando a cidade torna-se agradável. Quem chega na Floricultura Yamamoto por exemplo e vê aquela decoração de flores e bichinhos de pelúcia sai de lá renovado porque não ser assim nas praças e canteiros centrais? Anda meio parada na prefeitura a campanha Adote um espaço público, agora é o momento para motivar quem adotou e outros para que sejam candidatos, mas é preciso que alguém faça a frente. A autoestima proporciona bem-estar, muitas vezes até pela saúde ela previne. Imaginem quem passeia contemplando a cidade e vendo à sua frente jardins de flores lá na primavera ou então em frente a sua casa uma árvore que também transmite alegria e contentamento.
Mudas e plantas: quem não tem o prazer, se tem espaço de cultivar, mesmo no centro da cidade um pé de fruta, seja qual for laranja, bergamota, lima, limão e outros. Segundo os técnicos o local deve ser preparado e até o final de agosto ser feito o plantio. Tenho certeza de que as crianças ao chegarem em uma casa e verem um pé de bergamoteira carregado terão o prazer de comer direto do pé e para sua felicidade uma sensação diferente, por isso que algumas escolas tem espaço no quintal e ensinam as crianças sobre como manusear o plantio de produtos nos canteiros. Nossa cidade é repleta de floriculturas que têm mudas para comercializar sempre, inclusive com orientação técnica e também é só passar aos sábados no Feirão Colonial e escolher o que você quiser, pois estará valorizando o que é nosso e o que é daqui. Por exemplo, na Avenida Medianeira todos os finais de semana um caminhão com mudas de Montenegro está ali, há muitos anos e na certa não terá as condições técnicas de oferecer ao comprador, diferente do que as floriculturas de nossa cidade que tem variedade de produtos, qualquer dúvida pode ser resolvida após a compra, no caso da Floricultura In Natura da Presidente Vargas em que o dono é agrônomo.

Comment here