Artigo Padre Bertilo

Pe. Bertilo – As flores da Primavera

Pe. Bertilo João Morsch – Pároco da Paróquia da Ressurreição e Reitor do Seminário Maior São João Maria Vianey.

O mês de setembro é o começo da primavera, por isso é um mês associado às flores, embora no Brasil tenhamos flores praticamente em todos os meses do ano. Neste mês de setembro a Igreja Católica celebra o mês da Bíblia, a palavra de Deus. É preciso estar atento à voz do Senhor que se revela também nos acontecimentos do dia a dia. Ouvir a palavra de Deus é deixar-se questionar, numa atitude de escuta amorosa pelo que Deus nos quer dizer, assim como fez Maria de Nazaré, que ouvia e guardava tudo em seu coração. Também recordamos o mês de nossa pátria. Lembramos a Independência do Brasil. Louvemos e agradecemos pela pátria que temos, e peçamos a Jesus para que a miséria, a falta de segurança, as deficiências da saúde e da educação, não nos obrigue a deixá-la e para que, como cristãos fiéis, nos apoiemos mutuamente na defesa e tutela dos direitos.

            Existe várias maneiras de se olhar para as flores: o apaixonado pensa em oferecê-las à sua amada; o poeta pensa em fazer uma poesia; o religioso pensa em levá-las para o altar; o comerciante pensa em vendê-las; o agricultor pensa nos frutos que virão. Pode ser que alguém nem sequer repare em sua beleza e nem atente para o seu perfume! Para esse alguém as flores são apenas um adorno da natureza e nada significam particularmente. A diferença entre ele e as outras pessoas é que estas tem esperança, e a flor lhes causa boas sensações: um carinho, uma poesia, uma oração, um lucro ou uma colheita. Nele nada causa, pois ele não acredita, e não acreditando, não se mexe para que alguma coisa aconteça.

            Podemos dizer que a Ressurreição de Cristo é uma flor que Deus deu para a humanidade. É um sinal de que a vida pode florescer mesmo após a morte. Olhar para Cristo Ressuscitado é como olhar para a flor: o cristão olha e vê a esperança. Sabe que além da beleza da flor se esconde um fruto. E é na esperança desse fruto, que é a ressurreição, que o cristão admira a flor da Páscoa. Celebramos não apenas a beleza da ressurreição de Cristo, mas celebramos, sobretudo, nossa própria vida que, como nos está prometido, vai ser plena!

            Quando o agricultor vê os campos floridos, alegra-se porque sabe que terá boa colheita, e sua alegria é esperança que se converte em trabalho. Somos convidados a olhar a ressurreição de Cristo com um olhar de esperança, de que nosso trabalho para cuidar dessa flor vai se converter em frutos: de solidariedade, de paz, de fraternidade, de justiça. A flor está ali, enfeitando e sendo sinal. Se nós a olharmos com um olhar de esperança, faremos o nosso trabalho para que ela se converta em frutos. Tomara que não aconteça de olharmos para ela com um olhar indiferente, que não se deixa tocar e com a esperança morta. Que não ocorra de passar a primavera e nossas flores murcharem sem produzir nenhum fruto.

            Setembro é o mês da Bíblia. Vou propor três coisas para celebrá-lo bem dia por dia! Você aceita?

1 – Ler, cada dia deste mês, três versículos da Bíblia.

2 – Reler três vezes, para entender melhor o que Deus está querendo me dizer nestes versículos pelo período de no mínimo, três minutos.

3 – Escolher e anotar, se possível, a palavra ou o pensamento que mais me tocou, para servir de luz para o meu dia.

Assim com os três pontinhos diários, o mês da Bíblia será mais proveitoso, e eu viverei com mais alegria na presença de Deus Pai, Filho e Espírito Santo.

Comment here