Edição impressaEditorial

Editorial – O futuro de Santa Maria

O poder do povo vem da Constituição Federal e cabe a ele por livre e espontânea vontade cumprindo a lei e um dever cívico comparecendo às urnas para votar obrigatoriamente dos 18 aos 70 anos. E o nosso futuro está nas nossas mãos para sabermos avaliar e escolher os agentes públicos. Algumas dicas:
a) O período é eleitoral, momento de avaliarmos cada candidato e cada partido e o futuro será delegado a eles para gerenciar a cidade tanto no executivo como no legislativo;
b) O bom entendimento, a comunicação, a valorização são mais de 30 municípios do estado que só têm um candidato apoiado pela maioria das siglas e quando o povo fala desta maneira a oposição cala porque sabe que vai perder tempo já que o eleitor fala mais alto, dá seu indicativo de que quem busca a reeleição ou o novato tem um espírito empreendedor que satisfaz a sua comunidade;
c) A campanha deste ano vai superar a anterior, a tecnologia, as redes sociais serão um grande alvo para conquistar o voto. E alguns assim vão evitar de visitar as bases para não serem cobrados pelo que deixaram de fazer.
d) Planos de governo todos têm, depois ninguém cumpre. Não perca tempo ouvindo planejamento agora sem saber de onde virão os recursos.
e) Atento às promessas, aquele sorriso alegre pois vai conseguir emprego, talvez algum candidato viva da política e nunca empreendeu em setor algum, sua profissão ser político, mas não se deixe iludir, quem diz que vai fazer, melhorar ruas, educação e segurança, é sempre a mesma coisa;
f) Analise a trajetória daquele que quer ocupar um cargo eletivo, leve em conta vários fatores que geralmente ele era assessor de um parlamentar e chega a um cargo pretendido. Em outras palavras tornou-se um político profissional. Analise o passado e o que poderemos ter com ele para o futuro.
g) Candidato bom é o que coloca o seu nome à disposição, sem qualquer promessa ou comentários. Disse-me um amigo: esse nunca vai se eleger, o povo gosta da promessa.
h) Cuide os gastos dos candidatos, lá no passado a mídia divulgou de onde vinha o dinheiro. Minha opinião particular é que quem se propõe a representar o povo deveria bancar sua campanha sem pedir migalhas a ninguém.
i) Juramentos: quando a criança nasce e é levada ao batismo os pais lhe representam e ali começa o juramento da vida. Quantos formandos em frente ao cerimonial prometem no juramento pela conquista e o trabalho a desenvolver. Quantos ´políticos na posse em frente a bandeira nacional no legislativo fazem a promessa de cumprir o cargo com honestidade, ética e algo mais. Aqui você lembre agora dos suspeitos que vimos há poucos dias, até religiosos, a Lava-Jato, os desvios da saúde, autoridades, cadê o juramento que fizeram? É um ingrediente a mais para o eleitor estar ativo e não desperdiçar o seu voto para mais tarde depois comentar que errou em votar.
Essa minha opinião de hoje é para prevenir, são 23 vagas locais e quase 500 candidatos. Esqueça a amizade, as promessas, um bom emprego, tapinha nas costas, pense no futuro de Santa Maria. A cidade oferece tantas virtudes que precisamos de gestores públicos municipais focados no empreendedorismo, porque vejo em Santa Maria o crescimento que vem tendo e muito mais pelo que vem ao futuro, projetos são o caminho para os eleitos com ação e positivismo que hoje tudo mudou as redes sociais e a mídia passam a informar todos os detalhes. Tem tempo, voltaremos nessa mesma linha em outras oportunidades.

Comment here