Edição impressa

Saúde

Dengue e zika

O ano que passou foi de muito tempo em casa e mesmo assim os casos aumentaram na cidade. As autoridades pediram a colaboração dos moradores para a limpeza dos pátios e eliminação dos focos dos mosquitos, mas pelo que foi percebido o retorno foi bem aquém do esperado. Agora com as piscinas cheias, as brincadeiras com água e todo o calor é preciso ficar atento para que um novo surto não aconteça na cidade. Pela ampla divulgação já se sabe que água parada acaba servindo de criadouro para o mosquito transmissor e, por isso, mantenha a caixa d’água fechada, encha de areia potes e vasos de plantas, não deixe água da chuva acumulada, guarde garrafas de cabeça para baixo, use repelente e inseticida. Fique de olho nos sintomas da dengue que são febre alta, dores musculares intensas, dor ao movimentar os olhos, falta de apetite e manchas vermelhas pelo corpo. E aos do zika que são vermelhidão em todo o corpo com muita coceira, febre baixa, conjuntivite sem secreção, dor muscular e nas articulações. Nesses casos busque uma unidade de saúde para atendimento médico e não tome ácido acetilsalicílico (AAS).

Cuide das crianças

A saúde das crianças sempre precisa de atenção e uma das melhores formas de manter os cuidados é tendo o acompanhamento de um pediatra se possível desde o período pré-natal. Nos primeiros 12 meses é importante que as consultas sejam mensais para que o médico possa acompanhar e aconselhar os pais sobre o desenvolvimento da criança. Depois dessa fase as consultas devem manter uma periodicidade mesmo que a criança esteja bem. E também é preciso ficar atento porque nos primeiros anos de vida a criança ainda não criou anticorpos suficientes e acaba sofrendo com viroses e devem receber a medicação correta para os sintomas. Mantenha a carteira de vacinação em dia e no verão não descuide das crianças quando estiverem próximas a piscinas, banheiras, no mar ou até de baldes e bacias para evitar afogamentos, abuse do protetor solar e esteja preparado se as águas-vivas resolverem dar as caras em sua estadia no litoral passe vinagre branco para neutralizar o veneno.

Covid-19 e a vacina

Diariamente notícias mundiais dão conta da vacinação, da aprovação de vacinas pelos países para a liberação e aplicação, dos primeiros grupos. Por aqui além da aprovação o governo busca medidas para adquirir os materiais necessários e começar a pensar na imunização da população, bem como estados têm tomado a frente e garantido a seus cidadãos que eles serão vacinados. E agora uma previsão é que após a liberação em quatro dias terá início a vacinação no Brasil. Especialistas apontam em estudos que ainda não se sabe se a imunização vai interromper o ciclo de transmissão porque se isso acontecer a pandemia cessa, mas isso só poderá acontecer se toda a população tomar o imunizante. É preciso tomar todos os cuidados, manter o isolamento, se precisar sair use máscara e álcool em gel, mantenha o distanciamento e principalmente evite aglomerações porque os números de vítimas continuam subindo. Santa Maria registrou até a manhã de quarta-feira, 171 óbitos. Fique atento à mídia e principalmente ao que as autoridades em saúde falam para estar consciente sobre as novidades em relação a vacinação no país.

Bruxismo

Caracterizado pelo apertar ou ranger de dentes ocorre durante o sono ou em tempos de vigília e pode provocar dores na mandíbula e na musculatura, dores de cabeça, dificuldade para abrir a boca, dor e estalidos na articulação temporomandibular, sensibilidade dentária, entre outros. Além disso, pode provocar o desgaste e até fraturas na dentição. Ele nos acompanha por toda a vida, a única mudança é a intensidade e a frequência com que se apresenta. Especialistas explicam que através dos sintomas e de avaliação física é possível diagnosticar o problema e se for preciso indicar a placa de acrílico que é colocada na hora de dormir, mas deixam claro que é preciso buscar os motivos que desencadearam esse processo, o que muitas vezes pode ser com um tratamento para ansiedade ou depressão. Vá ao dentista periodicamente para que ele possa avaliar e se perceber algo diferente fazer o encaminhamento a um especialista.

Janeiro branco

Em todo o mundo a saúde mental vem sendo afetada pela pandemia, portanto, neste ano a campanha do Janeiro Branco se torna ainda mais necessária. Isso porque o sofrimento psíquico da população provocado pelo isolamento aumentou e nesses casos a ajuda especializada é um ponto importante para controlar o estresse, a ansiedade e a depressão. Mas conversas com amigos e pessoas de confiança podem ajudar, talvez por uma chamada de vídeo ou uma ligação ou também exercícios como meditação, leitura, artesanato, é importante manter a rede socioafetiva próxima seja por contato virtual, com familiares, amigos e colegas. A campanha foi criada em 2014 em Uberlândia (MG) e mostra que é preciso falar sobre saúde mental, incentivar as pessoas a procurarem psicólogos, psiquiatras ou inicialmente o auxílio na rede pública de saúde para receber o encaminhamento correto. Isso porque segundo a OMS no Brasil 5,8% da população é depressiva e é o país com maior prevalência de ansiedade no mundo com 9,3%.

Pagina 13.pmd

Comment here