Resumo Digital

Bandeira preta

Continua no estado, mas as cidades têm autonomia para trabalhar com a cogestão. Na Semana Santa é justo que o comércio possa tentar amenizar os prejuízos até o presente. O que falta é as pessoas terem responsabilidade. Por onde passamos constatamos a organização por toda parte, inclusive o controle para quem vai entrar no estabelecimento. Por enquanto no final de semana o comércio de rua fecha, ficando aberto só o essencial. E na sexta-feira os mercados vão abrir até o meio-dia, não são obrigados. Cabe aos empresários avaliarem se vale a pena ou não. E o peixe vivo está pela cidade, nas suas feiras e posto de venda diariamente até às 20h e o Caminhão do Peixe circulando também e na Sexta-feira Santa até às 12h. Para todos nós conscientemente no segmento de fé é o momento de rezar, pedir o fim da pandemia que tanto assusta pessoas de bem e que não tem assustado alguns da nossa conjuntura política. A ganância e o poder estão acima da vida e devemos agradecer por ela. E mais uma vez no final de semana as festas por aqui aconteceram, essas pessoas não acompanham as notícias de que estamos quase sem leitos, mesmo os hospitais particulares passaram a oferecer também internações.

Construtora Jobim: tudo planejado. Sábado e domingo foram desmontados os guindastes gigantes e hoje e amanhã serão transportados aqui na obra do Centenário na Rua Dr. Turi que terá o trânsito fechado até amanhã às 18h. É importante destacar a organização da construtora, a segurança pública, bem como a empresa da Capital pela sua organização e potencial em equipamento pesado.

Obras municipais e federais: primeiro a prefeitura está agilizando o que precisa fazer e na Hélvio Basso está sendo passada uma camadinha de asfalto. É para impressionar, mas está acontecendo. Evite passar por lá no sentido centro-bairro hoje. E as federais depois de uma lentidão e paralisação no final de semana os trabalhadores reapareceram no trevo da 392. Muita cautela no trânsito, pois no final de semana o que não faltou dia e noite foram caminhões transportando soja para Rio Grande. E a lateral está com problemas, inclusive no sábado aconteceu um grave acidente envolvendo um caminhão e um carro. Mas com a aprovação do orçamento pelo Congresso virá a verba, então daqui para frente deveremos ter agilidade. Mais uma vez perguntamos sobre a iluminação da travessia urbana, a começar na Fernando Ferrari até a Ângelo Bolson. Quem fiscaliza e troca as lâmpadas? É a prefeitura, o DNIT ou a empreiteira? É tão bonito ver tudo iluminado. E sábado de madrugada do viaduto da Duque até o Bangalô estava tudo às escuras. Os malandros da criminalidade batem palmas e andam à vontade.

Segurança pública: num todo. No amanhecer de hoje a mídia local impressiona com o número de assaltos e roubos de todas as origens. As pessoas estão presas em casa com a pandemia e o bandido está solto. Quantos casos de menores envolvidos que após ouvidos são entregues aos pais porque a lei determina. Que a segurança fiscalize sim o comércio e outras atividades, mas quem está trabalhando é pessoa de bem e está progredindo. É preciso fazer blitz com quem anda rua desocupado e grande parte dos delitos a mídia tem denunciado que são pessoas do semiaberto. E agora a moda é encontrar cadáveres pelas regiões e pelo visto são fatos acontecidos há muito tempo. Na certa pela disputa do comércio de drogas. Se à noite é para ficar em casa, o que fazem na via pública. É necessário andar com as viaturas de forma discreta pois quando eles vêm o sinal, somem. E o roubo de fios de cobre, portas e grades também tem repercutido no âmbito policial. Trabalhador contratado por empresas que adotaram canteiros enquanto trabalhava próximo com outro equipamento teve a roçadeira levada. É um desafio para as autoridades, isso aconteceu domingo à tarde, em plena luz do dia. Para onde caminhamos? Diante de tanto banditismo é bom lembrar nessa semana o período de 1964 a 1985, memorize comigo se tínhamos tanta criminalidade como agora. E o mais grave ainda é que roubam o carro, arrombam, levam os acessórios e abandonam. Quem são os compradores de produtos sem procedência?

Letícia Blattes: enfermeira, agora é empreendedora com a Hospedaria Sênior Campo di FIori, na Capital na rua Barbedo, 423, na Zona Sul. É um serviço que já é necessário para pessoas idosas que não têm família, bons salários e não tem onde morar. Sucesso!

Governador catarinense: no primeiro processo ele foi afastado do cargo, mas depois conseguiu reverter e voltou. Agora responde afastado novamente pela compra de respiradores. Não entro no mérito do caso, mas quem julga o governador lá são cinco deputados e cinco desembargadores, um bom equilíbrio político e jurídico, pois como se sabe na conjuntura política brasileira quando o parlamento quer, unidos perturbam o adversário. É só lembrar os últimos episódios que aconteceram por nosso país. O governador Moisés está afastado, ele que é inativo da Polícia Militar. Assumiu a vice-governadora.

Oração a Mãe Rainha
Ó minha Senhora, ó minha Mãe, eu me ofereço todo a vós! Em prova de minha devoção para convosco, consagro-vos, neste dia, os meus olhos, meus ouvidos, minha boca, meu coração e inteiramente todo o meu ser, porque assim sou vosso, ó incomparável Mãe, guardai-me e defendei-me como coisa e propriedade vossa. Amém

APOIO: Vigilare (55) 3221-0101, Bella Trento (55) 3223-9229, Mecânica Medianeira Randon (55) 3211-1818, Madeireira Cerrito (55) 3219-1123 ou (55) 3219-1040, Guigu’s Gás (55) 3222-6570 ou (55) 3026-7282, Duque Auto Posto (55) 3221-8711, Loja Safira (55) 3223-4589, Frazzon (55) 3212-8005, Restaurante Vera Cruz (55) 3222-0606, Ponto das Pedras (55) 3212-4470 ou (55) 99984-5668, Ravanello Restaurante (55) 3307-1589, Moinho Santa Maria (55) 3222-8989.

Jornal_aCidade_RECORRENTE_T-CROSS_LIB.cdr

Comment here